Enfermeiros assinam petição para subsídio de risco
Publicado | 2020-01-20 04:22:59
 
Mais de 2.500 pessoas assinaram a petição que defende a atribuição do estatuto de profissão de desgaste rápido aos enfermeiros, assim como de um subsídio de risco.
 
Segundo Edgar Santos do Sindicato dos Enfermeiros Portugueses, “a petição foi realizada por um grupo de enfermeiros, que está na net a recolher assinaturas. Tudo o que vem na petição já nós apresentamos, mas o Governo decidiu excluir das negociações. “
Edgar Santos adiantou ainda que “vamos estar todos em peso na manifestação de dia 31 de Janeiro.”
No texto da petição, os promotores defendem que “somos uma profissão que obriga a andar sempre de um lado para o outro e a lidar diariamente com uma elevada responsabilidade, a responsabilidade de lidar com vidas humanas... o stress de lidar com a doença, o nascimento, o envelhecimento e a própria morte! A pressão de trabalhar em contexto de emergência, urgência, cuidados intensivos, bloco operatório... onde a linha que separa a vida da morte muitas vezes não existe e o stress torna-se brutal! Mas é também no contexto dos cuidados de saúde primários, onde a prevenção e a actuação têm que ser uma constante que os Enfermeiros se sentem pressionados a dar o seu melhor... os cuidados continuados e os internamentos hospitalares são ainda valências onde se lida diariamente com a morte...” 
Com a petição online “Enfermeiros - Pela criação de um estatuto oficial de profissão de desgaste rápido e atribuição de subsídio de risco”, disponível desde quinta-feira no site peticaopublica.com, os promotores pretendem levar o assunto a discussão na Assembleia da República para "conseguir pressionar as entidades políticas".

 



Leia esta notícia na integra na edição impressa do Jornal «A Planície»
Untitled Document Untitled Document Untitled Document
35 34
16 16
 
 
 
 
 
 
 
 
Untitled Document
 
    © 2015 - Sociedade Editorial Bética, Lda