Cidades do Vinho vão ter monumento evocativo de distinção
Publicado | 2019-07-03 06:35:03
 
O Município de Reguengos de Monsaraz vai celebrar um protocolo de colaboração com a RECEVIN – Rede Europeia das Cidades do Vinho, a AMPV – Associação dos Municípios Portugueses do Vinho e as autarquias das localidades que já foram Cidade do Vinho.
 

Este protocolo prevê a promoção conjunta e em rede dos vinhos e dos produtos agroalimentares e turísticos dos territórios das cidades distinguidas como Cidade do Vinho, mas privilegiando e incentivando o desenvolvimento de formas de colaboração com outras cidades de municípios associados da AMPV e da RECEVIN. O acordo visa fomentar parcerias e a partilha de experiências e de boas práticas para a defesa e a promoção das paisagens vitivinícolas e dos territórios eco sustentáveis, na organização de eventos, na divulgação e no apoio à comercialização de produtos enoturísticos, assim como a dinamização de uma gala anual da Cidade do Vinho com a entrega dos galardões.

O documento define ainda a colocação de um monumento evocativo da distinção de Cidade do Vinho em todas as localidades que receberam o galardão.

Recordamos que a distinção de Cidade Europeia do Vinho, foram concedidas às seguintes localidades: Palmela (Cidade do Vinho 2009), Beja (Cidade do Vinho 2010), Viana do Castelo (Cidade do Vinho 2011), Palmela (Cidade Europeia do Vinho 2012), Vidigueira (Cidade do Vinho 2013), Barcelos (Cidade do Vinho 2014), Reguengos de Monsaraz (Cidade Europeia do Vinho 2015), Lagoa (Cidade do Vinho 2016), Madalena do Pico (Cidade do Vinho 2017), Torres Vedras e Alenquer (Cidade Europeia do Vinho 2018) e Peso da Régua (Cidade do Vinho 2019).

 



Leia esta notícia na integra na edição impressa do Jornal «A Planície»
Untitled Document Untitled Document Untitled Document
22 20
9 12
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Untitled Document
 
    © 2015 - Sociedade Editorial Bética, Lda