GNR e a Universidade de Évora criam Plataforma de Inteligência Artificial ao serviço da segurança rodoviária.
Publicado | 2019-04-04 04:00:33
 
A Universidade de Évora e GNR de Setúbal estão a desenvolver uma plataforma de inteligência artificial que consegue localizar os pontos onde há maior probabilidade de acidentes rodoviários.
 
Ainda que não seja o distrito com o maior número de acidentes, Setúbal destaca-se como sendo aquele com maior relevância na sinistralidade grave do país. Em 2017, ficou em primeiro lugar na sinistralidade das estradas, no ano seguinte, cerca de 12% das vítimas mortais resultantes de acidentes de viação em Portugal foram registadas neste distrito, em que aproximadamente 5000 km2, cerca de 96% do território, são da responsabilidade da GNR, números que levaram esta força de segurança a solicitar à Universidade de Évora o desenvolvimento de uma plataforma de inteligência artificial, capaz de definir acções que permitam reduzir a sinistralidade rodoviária grave neste distrito do país.
Assim resultou o projecto de investigação MOPREVIS que  visa identificar factores determinantes que potenciam a ocorrência de acidentes e a sua gravidade, traçar o perfil dos intervenientes, conceber um sistema de informação espacial combinando várias fontes de informação e construir modelos preditivos para o número e gravidade dos acidentes, bem como para os segmentos de estrada mais prováveis para a sua ocorrência num dado período temporal, ancorando em diferentes fontes de informação, seja a meteorologia, manutenção de estradas, gestão de tráfego, passando, entre outros pela área de sistemas de navegação.
 



Leia esta notícia na integra na edição impressa do Jornal «A Planície»
Untitled Document Untitled Document Untitled Document
34 37
14 18
 
 
 
 
 
 
 
 
Untitled Document
 
    © 2015 - Sociedade Editorial Bética, Lda