Autarquia de Moura reúne-se hoje com a ULSBA
Publicado | 2019-01-25 04:29:51
 
No seguimento da reunião realizada a 14 de Setembro de 2018 com a Presidente do Conselho de Administração da Unidade Local de Saúde do Baixo Alentejo, o Presidente da Câmara Municipal de Moura, Álvaro Azedo, solicitou agora uma nova reunião com o Conselho de Administração da ULSBA, para se inteirar do ponto em que se encontra a resolução das situações reportadas.
 
Em declarações à Planície o edil mourense, Álvaro Azedo, sublinhou que “entendemos que após a reunião de 14 de Setembro, não temos conseguido ver muitas das nossas reivindicações satisfeitas pela ULSBA. Vamos voltar a conversar e a deixar bem vincadas as nossas preocupações e os problemas que os utentes do serviço de saúde vão sentindo, seja nas freguesias, seja na cidade.” 

Para o presidente “é essencial que a ULSBA cumpra as suas obrigações e garantir que os serviços de saúde têm os recursos humanos suficientes para a prestação de cuidados de saúde para as nossas populações. “ 

Álvaro Azedo acrescentou ainda que “vamos continuar a insistir na instalação da Unidade de Cuidados à Comunidade, é um serviço que pode marcar a diferença na vida das pessoas que necessitam de maiores cuidados.” 

Sobre o facto de terem sido abertos concursos para a colocação de médicos e as vagas não terem sido preenchidas o autarca referiu que “a Tutela tem que olhar para o interior como um problema para resolver e não como um problema insolúvel. Nós pagamos impostos como pagam em Lisboa, Porto Coimbra ou Faro, temos tanto direito a ter bons cuidados de saúde como qualquer outro cidadão nacional. Se a ULSBA não consegue resolver este problema, o seu conselho de Administração pode sempre colocar o seu lugar à disposição e pressionar a tutela.”

Na reunião que tem lugar hoje vão estar presentes para além do presidente da Câmara Municipal de Moura, outros autarcas do concelho. Recordamos que na última reunião realizada a 14 de Setembro de 2018 estiveram em cima da mesa vários assuntos relacionados com a prestação de cuidados de saúde, que têm suscitado preocupações diversas aos autarcas do concelho, nomeadamente ao nível do funcionamento do SUB – Serviço de Urgência Básica de Moura, dada a sua falta de recursos humanos.

Precisamente sobre o Centro de Saúde de Moura e os Postos de Saúde de Póvoa de São Miguel e Santo Amador, Álvaro Azedo, havia chamado a atenção, da ULSBA, para a falta de médicos de família e para o facto de haver pacientes que não têm acompanhamento estável por parte destes profissionais. Situação que se mantém em todo o concelho.
 



Leia esta notícia na integra na edição impressa do Jornal «A Planície»
Untitled Document Untitled Document Untitled Document
22 20
9 12
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Untitled Document
 
    © 2015 - Sociedade Editorial Bética, Lda