Saúde: Descida de verbas do orçamento para o Distrito de Beja
Publicado | 2018-11-08 04:13:03
 
Em nota de imprensa, a deputada do PSD eleita por Beja, Nilza de Sena, informa que questionou no passado dia 6 de Novembro a Ministra da Saúde sobre a descida de 5,5 milhões de euros do Orçamento de estado para a ULSBA em 2019 comparada com o ano 2018, valor que é também inferior em 2 milhões ao investimento de 2015 na mesma unidade hospitalar.
 
Nilza de Sena perguntou à Ministra da Saúde no parlamento “como se poderia fazer face a muitas carências gravosas na região, como por exemplo a falta de 70 médicos no Baixo Alentejo e assistentes operacionais?” Perguntou sobre o risco de fecho do Serviço de pediatria, “num distrito onde é imperioso fixar casais jovens em idade de constituir família”. 

A deputada foi prosseguindo nas queixas, referindo “Como é que uma região do interior, deprimida demograficamente, pode não definhar se retiram todos os incentivos até os serviços essenciais de saúde? 
É a única região do país sem ressonância magnética, onde os aparelhos de radiologia estão avariados e onde não há exames complementares de diagnóstico em cardiologia.

Também é a região do país onde uma ambulância leva mais de 40 minutos a chegar a alguns sítios como a Moura ou Barrancos.
Como é possível reduzir 5,5 milhões de Euros no Orçamento de Estado para o Baixo Alentejo quando há tantas necessidades?”.
A nota de imprensa diz que “vê com espanto e forte protesto a resposta da Ministra que apenas respondeu que os baixo alentejanos terão que se socorrer do Grande Hospital Central do Alentejo em Évora!”
 



Leia esta notícia na integra na edição impressa do Jornal «A Planície»
Untitled Document Untitled Document Untitled Document
15 14
10 8
 
 
 
 
 
 
 
 
Untitled Document
 
    © 2015 - Sociedade Editorial Bética, Lda