2011-12-26 05:31:00

Sobreiro já é a Árvore Nacional

Desde a semana passada que o sobreiro é a Árvore Nacional de Portugal, depois de um projecto de resolução aprovado, por unanimidade, na Assembleia da República e de uma petição pública com 2291 assinaturas. O sobreiro é espécie protegida pela legislação portuguesa desde 2001, mas essa protecção não foi suficiente para travar a regressão da árvore em território português. O sobreiro, árvore mediterrânica com mais de 60 milhões de anos, ocupa uma área de cerca de 737.000 hectares dos mais de 3,45 milhões de hectares de floresta em Portugal, segundo o último Inventário Florestal Nacional, de 2006. Hoje é responsável por 10% das exportações nacionais. Mas a sua importância não se esgota na cortiça, já que esta árvore representa também o Montado, um dos ecossistemas mais importantes da Europa.

Recorde-se que o sobreiro será alvo de um congresso internacional, o primeiro, dedicado à investigação em espécies da família do sobreiro, que irá decorrer em Beja, entre 15 e 20 de Julho de 2012. O CORK2012 - Congresso de Investigação e Conhecimento das Fagáceas, a família do sobreiro, está a ser organizado pelo Centro de Biotecnologia Agrícola e Agroalimentar do Baixo Alentejo e Litoral (CEBAL). Em declarações à Rádio Planície, Sónia Gonçalves, do CEBAL, avançou que este Congresso surgiu após a participação do CEBAL no Consórcio EST do Sobreiro, que está a desenvolver projectos de investigação em sobreiro, com vista à produção e sequenciação de sequências expressas (EST) do sobreiro. Inicialmente estava previsto apenas um meeting para exposição das conclusões destes projectos, tendo sido depois pensada a realização do Congresso, que dará assim a possibilidade de serem discutidos estes, mas também outros assuntos. Sónia Gonçalves explica que o “…Congresso pretende juntar, num só evento, vários interlocutores, produtores florestais, investigadores, industriais, e abordar várias temáticas, seja na ecologia, na silvicultura, na biotecnologia do sobreiro e não só, portanto, vai ser alargado a outras espécies relacionadas, portanto, a outros carvalhos…”.

   
Leia esta e outras notícias na integra, na edição impressa do Jornal A Planície.

 



 
     
     
 
.
  No ar agora:
  .
Pub
.