2011-12-15 05:36:00

Reforma curricular pode deixar milhares de docentes no desemprego

A Fenprof diz que a reforma curricular apresentada na segunda-feira pelo ministro da Educação vai fazer aumentar o desemprego. O secretário-geral do sindicato, Mário Nogueira, admite a saída do sistema de ensino de cerca de 25 mil professores, até Setembro do próximo ano. Joaquim Páscoa, presidente do Sindicato dos Professores da Zona Sul, partilha da mesma opinião, considerando que a reforma curricular é prejudicial para os professores, “…numa primeira análise, porque ainda é preciso aprofundarmos a leitura, dá-nos a ideia que reforma, verdadeiramente, em termos de currículo, não existe. Há apenas uma mexida nas horas que, tanto quanto nos parece, servirá apenas para retirar alguns horários das escolas e no próximo ano pôr mais uns quantos professores na rua…”.

O ministro da Educação, Nuno Crato, garante que a proposta de revisão curricular foi pensada sem olhar para o Orçamento do Estado. O governante sustenta que avançou com a iniciativa para se conseguir um melhor ensino em Portugal. A proposta de reforma curricular do Governo vai estar em consulta pública até ao último dia de Janeiro do próximo ano.

   
Leia esta e outras notícias na integra, na edição impressa do Jornal A Planície.

 



 
     
     
 
.
  No ar agora:
  .
Pub
.