2011-10-27 06:48:00

Freguesia de Sobral da Adiça, fustigada pelo mau tempo, vive situação crítica (ACTUALIZADA)


A chuva que tem caído desde ontem à tarde voltou a provocar estragos na freguesia de Sobral da Adiça. A ribeira da Perna Seca voltou a transbordar, causando inundações nas casas e estabelecimentos comerciais que se situam junto à zona ribeirinha. João Dinis, presidente da freguesia, avança que entre as 20:30 e 23:30 de ontem à noite, a aldeia voltou a viver momentos semelhantes aos passados durante as cheias de 1997. Foram cerca de 12 famílias que viram as suas habitações inundar, bem como 6 estabelecimentos comerciais. Prejuízos foram materiais, não havendo danos pessoais. Bombeiros Voluntários de Moura, Protecção Civil, Cruz Vermelha e Câmara Municipal de Moura dirigiram-se de imediato ao local, embora o acesso tenha sido dificultado por várias estradas que estavam também cortadas.


Por esta altura, as obras de regularização da ribeira da Perna Seca já haviam começado, pelo que tiveram igualmente alguns prejuízos. De acordo com José António Oliveira, vice-presidente da autarquia mourense, houve uma parte significativa daquilo que já se tinha começado, que se perdeu, nomeadamente, uma malha especial que havia sido colocada para protecção dos taludes da ribeira. De momento, os trabalhos estão praticamente parados, devido à chuva que ainda persiste, mas serão retomados assim que o tempo o permitir, garantiu o autarca.


Sobre o futuro desta população, que cada vez que chove com maior intensidade, vê a sua aldeia ficar inundada, José António Oliveira afirma que as pessoas vêem agora com um certo optimismo a intervenção que está a ser realizada na ribeira da Perna Seca. Uma obra que, quando estiver concluída, irá minimizar os estragos, afirma o vice-presidente da autarquia de Moura.


A ribeira da Perna Seca voltou a transbordar na noite de ontem, deixando, uma vez mais, o Sobral da Adiça dividido ao meio. Algumas habitações e estabelecimentos comerciais ficaram inundados, embora não tenha sido necessário o realojamento de famílias. Por esta altura já começaram os trabalhos de limpeza, que deverão prolongar-se por vários dias. Quanto à obra de regularização da ribeira da Perna Seca, irá ser também ela retomada, de forma a garantir que situações destas não se voltem a repetir no futuro. Recorde-se que esta é uma intervenção que irá custar aos cofres da autarquia mourense cerca de 2 milhões de Euros.

   
Leia esta e outras notícias na integra, na edição impressa do Jornal A Planície.

 



 
 
Nome:

Email:

Sugestão:

 
Email:

ok